Pensamentos Aleatórios

Repleta de conflitos tanto externos como internos, ergo os olhos, enxergo o futuro que está esperando por mim, e não me deixo abalar pelos tropeços que encontrarei pelo caminho. Fazem parte do processo de evoluir. Evoluir como ser humano, que pensa, fala, discute, erra, mas que principalmente, não tem medo, porque sabe que nunca estará sozinha.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Me solta! Eu quero sonhar!

Quando começamos, te coloquei a ideia de que um dia teria que ir embora da cidade para estudar. Você, no começo não entendeu muito, mas me apoiou. Depois, comecei a te incentivar a estudar, dizendo que somente com os estudos, com uma carreira (não uma profissão) iria fazer com que você crescesse e ganhasse sua vida.

Nisso, você começou a fazer cursinho. E eu ainda frequentava o 2º colegial. Não passou no primeiro ano, tudo bem. Eu fui para o último ano do colégio e você, para o segundo do cursinho, dizendo que estudava e trabalhava também. Não passamos no vestibular. Fiquei arrasada por não ter passado. E você já esperava isso. O QUE? Eu não luto esperando o fracasso!

Nisso, fui para o mesmo cursinho que o seu. Eu de manhã, você a noite. Eu relevava quando você não estudava porque você trabalhava muito durante o dia. Tentava te ajudar, queria até te ensinar, mas você me dizia que não queria que eu te desse aulas porque eu sabia de mais e você de menos. OI?

Ok, deixei por suas contas seus estudos, mas sempre te falando, nunca deixando você desistir. E você me parecia sempre determinado, mesmo que soando preguiçoso. E então, houve as controvérsias da nossa vida e tudo mais. Fomos para o vestibular juntos. Mas na segunda fase, fui sozinha.

Senti, sendo muito sincera, que a partir daquele dia, seguiria sozinha. Senti que não estaria mais.

Passei. Realizei o meu sonho. Mas não me senti tão feliz. Parecia que se eu fosse, algo ficaria para trás.

E ficou.

Você, quando me disse que não queria participar da minha nova vida.

Mas mesmo assim eu fui. E foi e tem sido um ano péssimo. Sem você, sem minha família, greves...

Quando te encontrei em julho, falei que não dava mais, que queria desistir. E então, você, rapidamente me disse: "Então sai de lá. Se não tá gostando sai"

Não era isso que eu queria ouvir. Não era isso que eu esperava ouvir - ainda mais de você.

E pensei seriamente em sair. Em deixar tudo aqui. Em ir embora e voltar pro colo dos meus pais.

Mas depois de pensar mais um pouco, decidi:

NÃO VOU SAIR. NÃO VOU DESISTIR. NÃO VOU ME ENTREGAR. NÃO VOU DEIXAR MORRER MEU SONHO.

E então eu comecei a pensar que você nunca quis isso. Você nunca quis estudar. E nunca quis porque não é seu mundo. Seu mundo que antes, só trabalhar iria resolver sua vida. Que fazendo qualquer coisinha que desse dinheiro, você seria feliz, poderia sustentas filhos, mulher, e os sonhos. Sonho esse que nem sei qual mais, já que me disse que desistiu de veterinária. E mesmo se você se tornar um, eu não levaria meus gatos para você - já que vai levar o curso todo como você levou a vida inteira - deixando que "Deus" decidisse as coisas ao invés de correr atrás delas.

E é engraçado que, da última vez que falei com você, perguntei se você estava estudando. Você deu um breve "estou" e logo disse que não dava mais tempo, porque estava trabalhando muito e vendo dinheiro nas suas mãos como nunca antes.

Quer trabalhar de operário, de proletário o resto da vida? Que trabalhe. Que você viva essa sua vida de mediocridade.

EU TENHO SONHOS MAIORES.

Meu sonho de saber de tudo um pouco do mundo, das coisas. Meu sonho de crescer, de conhecer cada parte do mundo, cada pessoa, cada cultura, cada experiência de vida.

Sabe aquela vontade de ser maior do que você é mesmo? Esse é meu sonho.

E eu sei que posso. Eu sei que consigo. Porque eu já sou maior do que eu mesma fui, e quero todos os dias desafiar a mim mesma a ser melhor e maior a cada dia.

Já estou pesquisando meu tema para Iniciação Científica, já tenho os contatos para tornar RI não só um curso para mim, mas a porta de entrada para a ONU. Quero estudar cada país, cada situação, cada conflito, cada guerra, cada revolução, tudo o que assim os 4(ou mais) me permitirem.

E quero um dia no futuro, chegar e te dizer:
"SABE AQUELE SONHO QUE "A GENTE" TINHA? POIS É, ELE CRESCEU. SABE AQUELA VIDINHA MEDÍOCRE QUE VOCÊ QUERIA E ME PRENDIA NELA? POIS É, ELA ERA POUCO PRA MIM. EU ERA MAIOR QUE VOCÊ E SEUS SONHOS."

Então, a partir de agora, só estarei com um homem que realmente veja que eu tenho sonhos maiores, que eu tenho uma carreira, um futuro pela frente.

E como eu to dizendo ultimamente, só pensarei em casamento quando me tornar diplomata/embaixadora da ONU.


PS: Não está mais sendo um ano horrível. Eu reconheci as coisas boas que me vem acontecendo, as pequenas coisas diárias.

PS2: Agora eu entendi quando meu irmão me disse que você não tinha o mesmo mundo que eu. Você apenas queria ver o que estava até o limite dos seus olhos, enquanto eu não tenho limites para os meus sonhos.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Que será, que será?!

É estranho falar com você e agora não mais sentir a dor, a pena, o arrependimento, a culpa, o rancor.

Sentir apenas um carinho. E um carinho de querer bem, de querer cuidar. Mas você nunca precisou de ninguém, muito menos de mim. Você é forte. Ao contrário de tudo o que sou.
Por isso que sempre você me foi um espelho.

Mas ver sua foto e não mais recolher meus cacos pelo chão é algo que jamais pensei que me aconteceria.

Será que estou me re-apaixonando? Ele é incrível, e aceita meus defeitos, como ninguém. Ele conhece meu passado, meu presente, e teme o meu futuro. Mas não foi covarde e decidiu lutar pelo que achava certo.

Será?


"Deus, fazei-me um instrumento de vossa paz." Faça-se em mim segundo a Vossa Palavra.
Toma. meu destino, meu corpo e espírito é Teu. Entrego em Tuas Mãos.










Não sentir as lágrimas escorrer enquanto você escreve ou fala: que sentimento libertador!

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Cinzas

Hoje senti um perfume. Era igual ao teu. Misturado com teu cheiro, o cheiro que eu dizia que você tinha, que eu sentia quando te abraçava, ou quando deitava nos teus braços.

Hoje ouvi uma música. A que eu cantava para você, quando estava deitada na sua cama do teu lado, enquanto você tocava violão e me olhava.

Hoje lembrei do gosto dos teus lábios. São insubstituíveis. Teus lábios grossos que só de estar próximos aos meus, me derretia.

Hoje eu em cada canto dessa cidade que andei, pensava que era você.




Eu acordo todos os dias sonhando que em um desses, você venha com seu fiesta azul na minha porta.





Mas tudo isso são só cinzas do resto de amor que sobrou de nós dois.




domingo, 11 de agosto de 2013

Incapacidade

Não sei fazer os outros felizes.



















Talvez seja porque eu não estou.



Nenis: pardon.

Adeus você.

Estou indo. Não porque quero. Não porque acho certo. Mas sim porque um dia me disseram que eu era uma menina que poderia realizar todos os meus sonhos; que eu era uma menina inteligente, que eu poderia conseguir tudo o que pudesse querer; que eu era uma menina cheia de ideais, e que eu tinha muita força para defendê-los.

Estou indo. Não porque sinto que preciso, até porque sinto que nunca deveria ter ido. Mas no fundo, se fosse, eu sempre soube que isso iria acontecer -  ver você partindo. E dessa vez parece que é pra sempre.


Estou indo. E indo porque me disseram que eu realizei meu sonho. Como desistir agora? Como abandonar tudo?

CADÊ A ISABELLA?

Eu também não sei.

Sempre achei e sempre me mostrei forte e independente. No fundo, em tudo na minha vida, havia um otimismo no fundo do coração, no fundo do poço em que estava, que me dizia "vai ficar tudo bem".

Não o vejo mais.

Quando você se foi, levou embora ela, a que sempre ria, que adorava fazer os outros rir, que gostava de ouvir seus próprios batimentos, seu interior, a que queria ajudar todos, mudar o mundo, a que queria casar na Igreja de Santa Terezinha, que tinha planejado todo o casamento, a que queria ter 5 filhos, a que queria ser diplomata, queria trabalhar na ONU, a que queria tudo e mais um pouco, a que queria sempre de tudo o que tinha, queria espalhar a alegria que ela tinha.

Quando você se foi, me levou também. Agora não sei mais quem sou. E nem sei se quero saber.

Dependência ou morte.

Mil pensamentos.

1 tentativa.

Sempre constante.

Aos ouvidos.

Me tirem daqui.

Me salve.

Sempre constante.

Peso. Consciência.

Me deixem em paz.

Quero respirar.

Mil pensamentos e mais um.

Abafa.

Feia. Magra. Sem qualidades.

2 tentativas.

Cadê todo mundo?

Sozinha.

Dependência.

Sexo. Por tentativas desesperadas de auto afirmação.

"Eu não preciso dele".

Dependência.

Corte.

3 tentativas.

Mil pensamentos e mais dois.

Ninguém entende.

Sempre constante.

SAI DA MINHA CABEÇA.

Vodka.

Amnésia.

Sempre constante.

Amor? Não conheço.

4 tentativas.

NÃO SIRVO NEM PRA ISSO.

"Sai comigo?"

Me beija. Me enlouquece.

Vai embora.

Amigos.

"Sai comigo?"

Sexo. Por dó, será?

Amigos.

Como qualquer uma.

Sempre constante.

Mil pensamentos e mais três.

Conhecidos.

ELE NUNCA VAI ME PERDOAR.

"A fila anda".

NÃO CONSIGO MAIS

Culpa.

"Mãe, me deixa voltar pra casa?"

Sonhos que não conseguem mais me erguer.

Psiquiatra.

Sertralina + calmante

Tente outra vez.

Amar de novo? Não, obrigada.

Terço. Sempre um antes de dormir.

Mil pensamentos e mais quatro.

Não mais tentativas.

Ainda dependência.