Pensamentos Aleatórios

Repleta de conflitos tanto externos como internos, ergo os olhos, enxergo o futuro que está esperando por mim, e não me deixo abalar pelos tropeços que encontrarei pelo caminho. Fazem parte do processo de evoluir. Evoluir como ser humano, que pensa, fala, discute, erra, mas que principalmente, não tem medo, porque sabe que nunca estará sozinha.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Dia dos Namorados: Mais uma data inútil que o capitalismo inventou.


Insensível.Insensível,fria e calculista. É isso o que a grande maioria agora está pensando de mim.E eu que nunca pensei que poderia ser comparada a um bloco de gelo, agora parece que para os outros me tornei o iceberg que afundou o Titanic.

O estranho é que, durante anos, critiquei uma forma promíscua de viver, uma forma vulgar de amar. Mas, depois de perceber, encontrei semelhanças em mim que você só encontra em alguém que ao invés de um coração, possui uma pedra no lugar.

Percebi que não sei amar.Não sei amar realmente algo ou alguém que me ama. Quando isso ( e estou dizendo "isso" propositalmente, pois o que falam é que eu uso as pessoas como objeto mesmo) me ama, sinto duas sensações: uma, de nojo repulsivo de toda essa hipocrisia e melação, e desse melodrama; e a outra é um remorso, um arrependimento de estar sendo hipócrita, tão friamente.

Mas, o que ninguém vê, é a minha situação."O que obviamente não presta, sempre me interessou muito.", disse Clarice Lispector. Ou seja, para mim, o certo, o correto, o quadrado, não me chama a atenção. Para que viver a vida real se eu posso viver a vida que eu desejo? As aventuras, o descompromisso e a vida sendo uma festa me atrai. E muito. Não que eu não queira os sonhos que todo mulher sonha; eu quero sim, casar, ter 3 filhos(homens), e viver um " Felizes para sempre", com o meu príncipe encantado. Na verdade, eu sempre sonhei com meu príncipe, chegando num cavalo branco. Mas, por causa disso, penso que nada é bom o suficiente para ser perfeito, para ser o príncipe encantado dos meus sonhos. E por isso eu sou tão exigente nas minhas escolhas. Insensível não, apenas exigente.

Para eu amar algo, tem que começar certo. E o certo seria eu gostar da coisa mais do que ela gosta de mim.E continuar assim. Tenho repugnância de coisas fáceis; parece que desanima correr atrás de quem corre atrás de vocês. E pessoas fáceis são maçantes. São chatas. Não dá pra provocar.Elas caem fácil demais. Perde a graça.

Sou indecisa com esse fato de amor.Amor pra mim é quando seu cachorro lambe a sua cara, mesmo quando você deixou ele trancado o dia todo.Talvez eu seja uma pessoa traumatizada, por amar demais em certos momentos; e por amar de menos em outros.

Isso e aquilo já sei que já sofreram e tem uns que ainda sofrem pelo gelo que tenho no lugar do coração.Mas, não tenho culpa total neste acordo. Amar é sofrer. Se não sofri, foi porque não amei. Se sofreu, foi porque quis persistir naquilo que já tinha se deteriorado. Ou que nunca existiu.

Nunca falei "eu te amo" para ninguém se não fosse de verdade. Eu nunca menti isso, pra ninguém. Apenas omiti. A omissão é uma forma mais sutil de dizer " Você me ama? Ok. Vamos ver o que eu posso fazer pra te compensar.". Sim, isso pode ser cruel, mas é a verdade.

Não exija nada de mim, nada mais do que eu posso te oferecer. Se quer que eu te ame de verdade: me ignore, me odeie, me provoque. Seja um G. L. Percebi que só ele sabe me provocar de um jeito que eu esqueça o que ele é, o que ele faz e o que eu me tornei depois dele, pois, como eu já disse, o que não presta sempre me interessou.

Me ame; me odeie; me ignore; me trate mal; me mime; mas não, NUNCA me faça entrar numa rotina. Rotina não passa de uma desculpa para não se arriscar e querer ter a mesma vidinha medíocre todos os dias, pro resto da vida.

Pode ter certeza que, quando não amo, sou fria, insensível. Mas, quando amo, amo intensamente, doo tudo de mim, corro, sofro, me desintegro em pedaços, me torno poeta, melosa, melodramática; uma inocente e cega até demais. É fácil descobrir quando estou apaixonada: mesmo com 2 namoros que tive, durante todo esse tempo, eu só lembrei de uma pessoa, eu só pensava em uma pessoa - eu só amei uma pessoa. Mas, por merecimento de toda a frieza que tive, ela nunca me amou. E nunca vai me amar. Ironia do destino? Castigo do coração? Eu diria que é apenas exigência demais, e sentimento de menos.

Obs: Se eu magoei, irritei, critiquei ou apenas causei a fúria de alguém com alguma palavra minha, me desculpe. Mas você já devia saber que eu, quando escrevo, não tenho escrúpulos.Muito menos pudores.Sinto muito pelo que te causei. Mas tenho certeza que vai ser melhor assim. Eu aqui, você aí. Porque, nunca estivemos ligados um ao outro mesmo. Me desculpe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário